Partidas

Festas de fim de ano sempre lembram-me a Antiguidade egípcia. Juro! Todos estão unidos para uma grande comemoração, famílias reunidas, cultos religiosos e até uma certa adoração ao nascer do Sol.

A minha virada foi em minha própria casa com a minha mãe e os meus bichinhos. Nunca passei uma virada sem ela que, com muita delicadeza, fez a minha comida favorita. Obrigada mãe!

A novidade deste final de ano foi a nova moradora da casa, a cadelinha Ísis, nome que foi sugerido por duas leitoras do A.E. Ela é meio louca, mas a gente aprende a conviver.

fim de 2015 - 05

fim de 2015 - 02

Já o Bubi, como sempre, é bem na dele. Calminho, de boas e carinhoso. Ele já não liga mais para a presença de Ísis, mas definitivamente não gosta do jeito estabanado dela. Ele provavelmente é o único gato que tive que não liga para fogos de artifício e ama pisca-pisca.

fim de 2015 - 01

fim de 2015 - 03

hum!!!

Além de comer muito ❤ passei a madrugada no computador trabalhando e claro que antes de dormir aproveitei para registrar o lindo espetáculo do Sol em sua primeira aparição de 2016. 😀

fim de 2015 - 04

Gravei um vlog mostrando um pouquinho de como foi a minha virada de ano. Não rolou contagem, amigos em meio a abraços, muita música, mas foi feliz… E olha que eu adoro uma festa hem!

Por fim, feliz Ano Novo gente!

Meu aniversário

Para mim aniversário é muito mais importante que Ano Novo; é uma data totalmente única, afinal, foi o dia que nasci e comecei a minha jornada de criança ingênua para sobrevivente da Universidade.

É um daqueles dias em que queremos ser tratados de uma forma especial, porque, afinal, esse é o nosso dia.

Queremos usufruir de lindos momentos, receber presentes, sermos glorificados por estarmos completando mais um ano (ou como eu gosto sempre de lembrar: ter sobrevivido mais um ano).

Eu amo o dia do meu aniversário, apesar de todos os anos eu exercer uma comemoração solitária.

Fico extremamente arrasada quando as pessoas que são mais próximas de mim tratam essa data como outra qualquer. Imagino até o quão egoísta sou: tem crianças por aí que nunca comemorou seu próprio aniversário simplesmente porque os próprios parentes nem se dão o trabalho de anotar quando elas nasceram (sim, isso é verídicos).

Uma oportunidade para mostrar algo novo

É bem provável que se você está lendo este post agora já me conhece de “outros carnavais”, é algum usuário do site Arqueologia Egípcia que caiu de para-quedas durante uma busca casual no Google, um leitor fiel ou um (a) amigo (a) que resolveu dar algum apoio para este meu novo projeto.

Independente dos seus motivos ou como parou aqui seja bem vindo e aproveito para esclarecer que não abandonarei o AE mesmo se eu quisesse, já que o site ocupou uma boa fração da minha vida e é parte da minha identidade.

O Arqueologia Egípcia proporcionou muitas coisas boas para mim, conheci pessoas, escrevi meu primeiro livro (e já estou no segundo) que embora seja independente eu consigo vender legal. Tive experiências as quais eu jamais acreditava que ia passar como ser entrevistada ou ser reconhecida em um espaço público. Descobri também que minhas frustrações no final não eram exclusivamente minhas e que não existem limites para muitas coisas, todos os dias posso entrar na casa de milhares de pessoas, seja aqui no Brasil, Portugal e até mesmo Japão. Sério, eu jamais imaginei que isto poderia acontecer.

Entretanto eu quero conhecer novas paisagens, passei a maior parte da minha vida me dedicando ao Antigo Egito e raras foram as vezes que me distrai com outras coisas. Tem horas que penso que deveria dar um tempo, mas como não consigo parar de escrever resolvi criar o Café Neftís, cujo nome tem a ver com um projeto que é um pouco mais ousado que os demais (Arqueologia Egípcia, #AEgípcia), mas o qual por hora não posso comentar.

frase_bruna_vieira

Este blog tem dois objetivos, um é desafogar a minha mente e o outro é me dar o gosto do desafio de tentar algo novo. É como eu sempre digo: a vida é muito curta para não tentar novas experiências.

Por fim, obrigada por me acompanhar também por este canal — ou pela rápida visita — e espero produzir algo tão legal quanto o Arqueologia Egípcia.